Mova-se
15 de dezembro de 2021
Mobilidade

Mova-se representa Goiânia em reunião no Ministério do Turismo

Especialista defendeu interconexão de modos de transporte no 5º Fórum de Mobilidade e Conectividade Turística realizado na última quarta-feira (24/11)…

Especialista defendeu interconexão de modos de transporte no 5º Fórum de Mobilidade e Conectividade Turística realizado na última quarta-feira (24/11) em Brasília

O especialista em transportes, Adriano Paranaiba, representou o ‘Mova-se’ no 5º Fórum de Mobilidade e Conectividade Turística (MOB- -Tur) realizado ontem (24/11), no Ministério do Turismo, em Brasília (DF). A reunião, um canal de diálogo sólido entre o governo federal e as diversas entidades envolvidas na mobilidade do país, teve como objetivo discutir os desafios e oportunidades para o desenvolvimento dos modos de transporte, com foco no aprimoramento do turismo nacional.

O 5º MOB-Tur procurou debater a mobilidade de forma plena, incluindo a marítima e a ferroviária, no proveito do potencial turístico das cidades brasileiras. Durante o encontro, os participantes debateram temas como ações para desburocratização, modernização e incentivos ao turismo náutico de recreio e esporte, reformulação da Política Marítima Nacional e perspectivas para trens turísticos com a publicação da Medida Provisória 1.065/2021, conhecido como Marco Legal das Ferrovias, que deve ampliar e facilitar o mercado de trens turísticos no país.

Segundo Adriano Paranaiba, que é doutor em Transporte e professor do Instituto Federal Goiano (IFG), a participação do Mova-se chamou a atenção do colegiado. De acordo com ele, a secretária nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões, Débora Gonçalves, sugeriu levar a experiência do Fórum de Mobilidade goiano para Recife, capital de seu estado de origem. “Goiânia é referência nacional pelas experiências bem-sucedidas, como o bilhete eletrônico e o CityBus 2.0. Não por acaso nossa participação teve boa aceitação”, sublinha.

Transporte conectado

No transcorrer de sua participação no 5º MOB- -Tur, o especialista lembrou que a conexão entre transporte e turismo nunca ficou tão evidente como durante a pandemia da Covid-19. Durante sua apresentação foi exposto que, de acordo com dados da Organização Mundial do Turismo (OMT), em 2020, as chegadas internacionais registraram uma redução de 72% em relação ao ano anterior. Tal nível é o mesmo de 30 anos atrás.

Segundo Adriano Paranaiba, uma perspectiva viável de recuperação do potencial turístico do País é investir na interconectividade dos diferentes modos de transportes. “Se quisermos considerar o turismo das cidades temos que pensar o transporte de forma ampla.

Não poderemos mais no limitar em apenas um segmento”, enfatiza.

Sobre o MOB-TUR

O Fórum Mob-Tur foi criado pelo MTur em 2020, com o objetivo de discutir e propor políticas e estratégias para atração de investimentos, aperfeiçoamento legislativo, diagnósticos de infraestruturas e serviços associados à mobilidade e conectividade turística no Brasil. O congresso é coordenado pela Secretaria Nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões – SNAIC – e formado por um colegiado consultivo e propositivo, permanente, composto por autoridades em exercício no Ministério do Turismo.

A quinta reunião ordinária do MOB-Tur contou com a presença de representantes da Marinha do Brasil; do Ministério da Infraestrutura; da Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e Implementos (Acobar); do Mova-se – Fórum de Mobilidade e Instituto Federal de Goiás (IFG); da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA); da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR); do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Sugestões feitas pelo Mova-se Fórum de Mobilidade ao 5º MOBTur, para impulsionar o turismo por meio da mobilidade:

  1. Investir em uma rede de transportes inteligente, integrada e sustentável.
  2. Investir em inovação e digitalização dos ambientes turísticos buscando a associação com a rede de transporte 3. Utilizar pontos turísticos como elementos de localização da cidade.
  3. Incentivar e facilitar o citytour por meio da mobilidade ativa com a criação de “caminhos turísticos” dentro do ambiente urbano.
  4. Promover dentro das redes sociais de órgãos públicos voltado ao turismo uma comunicação direta entre população local e os visitantes sobre as atrações turísticas disponíveis na cidade.

Adriano Paranaiba: Economista. Mestre em Agribusiness, Doutor em Transportes. Professor do IFG. Editor-Chefe do Periódico Acadêmico MISES. Diretor Acadêmico do Instituto Mises Brasil. Foi Subsecretário de Competitividade e Melhoria Regulatória no Ministério da Economia



Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).

Fechar

Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.

WhatsApp Voltar ao topo